Ginecologia Estética e Funcional

Laser íntimo

Um dos maiores desejos das mulheres é estar sempre jovem.  Os tratamentos estéticos, dermatológicos, cirurgias plásticas e tantos outros estão acessíveis para promover o bem estar e ajudá-las da melhor forma. Não seria diferente quando falamos na região íntima, pois existem tratamentos dermatológicos e estéticos que ajudam a rejuvenescer e um deles é o laser íntimo.

Como todo o resto do nosso corpo, a região  íntima feminina não estão imunes às ações do tempo. Principalmente na menopausa, as partes íntimas da mulher são as mais afetadas, pois a produção de hormônios diminui consideravelmente, como a do estrogênio, aparecendo diversos sintomas.

Grande parte das mulheres sofre com a atrofia genital, que interfere na vida sexual e consequentemente, na qualidade de vida delas e dos parceiros. Com isso, a demanda por tratamentos específicos para estes sintomas vem crescendo bastante. A cada ano que passa, mais mulheres deixam o preconceito e a vergonha de lado, e procuram especialistas para resolver o problema de atrofia vaginal. E sabe que elas estão certas? Essa situação é comum, o envelhecimento do nosso corpo é natural e não podemos deixar que isso interfira em uma vida feliz e com qualidade.

Por meio do laser, uma técnica inovadora e não invasiva, é possível devolver a elasticidade, espessura e jovialidade da região íntima, além de estimular a produção de colágeno, promovendo a sustentação da pele e o aumento da vascularização local tendo como resposta ao estímulo, o estreitamento do canal vaginal. Além do rejuvenescimento da região íntima, o laser também possui benefícios funcionais para a saúde da mulher, ajudando no tratamento de alguns problemas.

Existe recomendações?

O procedimento de Laser Íntimo não necessita de nenhum tipo de preparo prévio para sua realização. Cuidados posteriores também não são necessários, ou seja, logo após o procedimento as pacientes já poderão retornar para as suas atividades normais do dia a dia. Recomenda-se uma pausa de, em média, três dias nas relações sexuais após a realização do procedimento.

Em quais casos é indicado?

Ginecologia Estética

O laser é um dos mais modernos tratamentos para quem deseja rejuvenescer a região íntima. Com ele, a paciente consegue tratar incômodos como a flacidez, muitas vezes, resultado de várias gestações e do envelhecimento natural que deixa a pele mais flácida. Outro problema que afeta muitas mulheres, refletindo inclusive na autoestima, é o tamanho dos lábios vaginais que pode causar insegurança nos momentos mais íntimos. O laser também é indicado, nestes casos, para quem deseja reduzir os pequenos lábios.

Ginecologia Funcional

Também é indicado para mulheres que sofrem com problemas de atrofia genital, pouca lubrificação,  ressecamento, principalmente, no período da pós-menopausa e também para tratar incontinência urinária leve.

Quais são as contraindicações?

A realização do procedimento não é indicada para mulheres durante a gravidez e na presença de tumores do trato genital baixo (colo do útero, vagina e vulva).

Mais sobre o Laser íntimo

A quantidade de sessões necessárias será definida por seu ginecologista e  varia de caso a caso, podendo ir de uma a três aplicações, geralmente realizadas em um intervalo de um mês. A quantidade de sessões que cada paciente será submetida   é pensada de modo que sejam suficientes para uma significante recuperação da elasticidade e espessura vaginal. com o laser também é possível melhorar e aumentar a satisfação na vida sexual da paciente e diminuir suas queixas urinárias. Tudo isso reflete na qualidade de vida em geral. Em pouco tempo é possível sentir a evolução do tratamento. Pode-se perceber, em muitos casos, que os resultados do tratamento já são sentidos depois da primeira sessão.

A recuperação não compromete a rotina da paciente. Após a aplicação do laser, não há restrições quanto a atividades físicas ou limitações no trabalho. A única recomendação é que a mulher não tenha relações sexuais durante uma semana. No mais, vida normal.

Algo importante a ser lembrado é que não há uma mudança na cor da região, mas à medida que o laser é aplicado no canal vaginal ele vai trocando o tecido flácido por um tecido novo, apertando novamente o trajeto do canal vaginal e, entre outras coisas, intensificando a libido. Porém, a técnica é um procedimento intravaginal e não é o mais indicado para o clareamento da área externa do órgão.

 

 

Clareamento íntimo

Atualmente as mulheres buscam cada vez mais por tratamentos estéticos que ajudem no resgate da autoestima e permitam um maior conforto e segurança não só nos momentos íntimos, mas para a vida. Um desses procedimentos para o rejuvenescimento íntimo é o clareamento vulvar que melhora a aparência e a funcionalidade da área íntima, através do estímulo da produção de colágeno e da elastina através da melhora da textura da pele, proporcionando uma pele mais hidratada, homogênea, clara e suave ao toque.

Atualmente, há uma grande procura por procedimentos não invasivos para o rejuvenescimento e clareamento da pele de uma forma mais suave, eficaz e com o mínimo de efeitos que possam atrapalhar a rotina. Neste sentido, o clareamento é um tratamento simples e rápido. Por isso, mulheres que se sentem incomodadas com  com a tonalidade da pele da região íntima podem resgatar a segurança e autoestima com o Clareamento Vulvar, que pode ser feito através de cremes, peeling genital ou ainda clareamento a laser, melhorando a pigmentação da vulva, parte interna das coxas e ânus.

Clareamento Vulvar com Peeling Genital

O clareamento feito com peeling genital consiste na esfoliação e descamação da pele na região íntima, promovendo a renovação desta pele e, consequentemente, melhorando a elasticidade, hidratação e aumentando a produção de colágeno. O peeling também é minimamente invasivo, podendo ser realizado no próprio consultório médico . O ginecologista irá aplicar um produto que entrará em contato com a pele por uma média de 6 a 8 horas. Poderá haver descamação da pele da região vulvar após 3 a 4 dias da realização do tratamento. O número de sessões do peeling genital pode variar de acordo com o grau de pigmentação da paciente, geralmente de 5 a 6 sessões. O intervalo de cada sessão é quinzenal.

Clareamento Vulvar com Laser

Locais como a  virilha e a região genital podem apresentar uma coloração mais escura, resultante de diversos fatores como depois do parto, após uso de suplementos esportivos ou mesmo após a depilação com cera que pode favorecer o escurecimento. Essa situação pode, muitas vezes, constranger as mulheres, que sentem vergonha ao frequentar praias e piscinas. O laser genital pode ser usado também para o clareamento vulvar, melhorando a textura e diminuindo a ocorrência de manchas. A quantidade de sessões necessárias será determinada pelo médico, após uma avaliação do caso de cada paciente.

Para quem é indicado?

Este tratamento é recomendado para mulheres que sentem-se incomodadas com o escurecimento da região íntima e, que muitas vezes, causa insegurança e desconforto em situações mais íntimas ou em ambientes como praia e piscina.

Quais são as contraindicações?

Não existe um limite de idade para realizar o clareamento vulvar, por isso qualquer mulher que sinta incômodo com relação a sua área íntima pode passar pelos tratamentos. Porém, vale ressaltar algumas e poucas contraindicações:

O clareamento íntimo é contraindicado quando a pele apresenta com dermatoses locais que são reações inflamatórias na pele. Não é recomendado também nos casos em que a mulher apresenta alergias decorrentes  ou ainda infecções virais como herpes e HPV. Nos casos de gestantes o ideal é que o clareamento seja evitado nesta fase. Também não é recomendado para pacientes oncológicos, para não comprometer o tratamento e evitar possíveis complicações.

Mais sobre o Clareamento Íntimo

Os principais objetivos do clareamento íntimo é renovar o tecido epidérmico, amenizar a produção excessiva de pigmentos que favorecem o escurecimento da pele, promover a uniformidade de cor, além de cuidar da hidratação e proteção dessa região.

Cada região requer um cuidado especial e uma escolha do tratamento ideal, por esta razão, o tratamento é personalizado e individualizado. É importante seguir as recomendações a cada sessão profissional juntamente com os cuidados na sua casa. Todo tratamento deve ter total comprometimento para a eficácia e resultados satisfatórios.

Preenchimento de grandes lábios

Os efeitos do envelhecimento natural não afetam somente regiões como a do rosto, mas também pode ser sentido na região íntima. Um exemplo que pode causar muito incômodo e ser motivos de constrangimentos para algumas mulheres é a flacidez dos grandes lábios vaginais. O problema pode ser sentido tanto esteticamente quanto pode interferir na vida sexual.  Com o tempo e a idade vai acontecendo o envelhecimento natural da vagina e nestes casos é comum que a mulher comece a perceber que está com os grandes lábios um pouco murchos.

Devido este problema, a mulher pode perder grande parte da sensibilidade durante a relação sexual, podendo refletir na perda da libido e comprometer o desempenho sexual. Para estes casos, uma boa alternativa é o preenchimento dos grandes lábios e quem melhor pode direcioná-la é o seu médico ginecologista.

Um dos motivos para a perda de volume dos grandes lábios vaginais pode ser a perda de gordura no decorrer da vida. A gordura é responsável pelo preenchimento desses lábios dando forma à eles. E a perda desta gordura resulta em grandes lábios vaginais mais murchos e flácidos. Nesses casos, o preenchimento pode ser feito com a enxertia de gordura para remodelar a região. A gordura utilizada pode ser retirada de outras partes do corpo , geralmente do abdome ou do púbis. Existem outros casos em que as mulheres se queixam de que os grandes lábios vaginais só aumentam de tamanho com o passar do tempo. Nessa situação, outro procedimento será o ideal, a cirurgia para retirada do excesso de gordura ou mesmo de pele usando lipoaspiração, por exemplo.

O preenchimento dos grandes lábios também pode ser feito  com ácido hialurônico, em que esta substância é aplicada na parte externa dos grandes lábios vaginais com o objetivo de melhorar a aparência e hidratar todo tecido da região. O efeito do preenchimento não é considerado definitivo, tendo uma duração de, em média, um ano, pois a substância é absorvida pelo organismo. Pode ser realizado tanto pelo ginecologista como pelo dermatologista, mas o médico deve ser qualificado e ter conhecimento sobre a prática, para evitar riscos.

Quais as recomendações?

É importante se atentar para algumas recomendações após o preenchimento dos grandes lábios. Evite o uso de roupas apertadas e atividades físicas por um período de 48 a 72 horas. Além disso, recomenda-se que relações sexuais sejam evitadas, em média, por 7 dias. Estes tratamentos devem ser realizados por um profissional ginecologista especializado, pois  é quem melhor conhece o corpo feminino. Outro alerta importante é se você sofre com algum problema como infecções ou doenças na região íntima, nestes casos procure ajuda do seu médico para que possa indicar o procedimento mais adequado para o seu problema.

Para quem é indicado?

O efeito do preenchimento dos grandes lábios melhora a elasticidade e aparência da pele, muito usado para flacidez. O preenchimento de grandes lábios vaginais é indicado para quem tem envelhecimento vaginal, nesse caso pode ser feita a reconstrução e o aumento dos grandes lábios, tratando a flacidez. Através de enxerto ou implantes utilizando material natural, sintético ou misto além de fazer o preenchimento e reposição de volume, ainda estimula a produção de colágeno. Os locais mais comuns em que pode ser feito é na entrada da vagina o que ajuda e proporciona uma sensação de aperto, melhorando o desempenho e o prazer na relação sexual.

Mais sobre o Preenchimento dos grandes lábios

O preenchimento dos grandes lábios promove uma melhora da flacidez e a recuperação da satisfação sexual e ao devolver a autoestima, segurança e qualidade de vida para as mulheres. Não é um procedimento complicado e sua recuperação é tranquila e rápida. A paciente pode sentir certo  desconforto nos primeiros dias após o procedimento devido o  inchaço do local, mas que desaparece de forma gradual.

Inserção de DIU

A correta inserção do Dispositivo Intrauterino (DIU) contribui positivamente para a saúde da mulher. É possível reduzir riscos de uma gravidez indesejada e de diversos efeitos adversos como sangramento e dor, perfuração e infecção. A inserção do DIU pode ser realizada a qualquer momento durante o ciclo menstrual da paciente.

Somente o médico ginecologista está habilitado para a colocação  do dispositivo no interior do útero, dessa forma, o procedimento é mais seguro e confortável para a paciente, garantindo uma maior a eficácia contraceptiva do método e reduzindo os riscos de possíveis complicações futuras para a saúde da mulher.

Para a inserção do dispositivo no útero(DIU), o procedimento é bem simples e rápido, com duração, em média, de 15 a 30 minutos, podendo ser realizado no próprio consultório do ginecologista. Quanto ao período de colocação, seu médico dará a melhor recomendação, no entanto  pode ser colocado em qualquer período do ciclo menstrual, mas o momento ideal é durante a menstruação, quando o colo uterino está mais dilatado.

Quais as recomendações?

Algumas recomendações devem ser seguidas antes de inserir o DIU. O ginecologista deverá fazer uma avaliação do seu histórico médico, poderá solicitar exames para verificar sua saúde em geral e as condições clínicas e físicas. Alguns desses exames podem ser o ultrassom transvaginal, uma avaliação referente à presença de doenças sexualmente transmissíveis e para detectar a possibilidade de uma gravidez no período.

Para quem é indicado?

O método DIU é a melhor opção para mulheres que desejam um contraceptivo reversível.  Também recomenda-se nos casos em que a mulher não consegue se adaptar ou possui alguma contraindicação relacionada às pílulas anticoncepcionais, pois tendem a aumentar o risco de trombose e histórico de determinados tipos de câncer.
A quantidade de hormônio liberada pelo DIU é considerada bem menor da que liberada pelas pílulas, o que reduz a ocorrência desses efeitos adversos que podem ser prejudiciais à saúde.
Além disso, o DIU  é considerado mais efetivo, já que as pacientes podem esquecer de tomar a pílula, comprometendo a proteção oferecida. Outra vantagem do dispositivo intrauterino é a redução do fluxo menstrual e das cólicas, em alguns casos.

Quais as contraindicações?

O DIU é contraindicado nos casos em que a mulher possui alguma alteração no útero, presença de infecções uterinas frequentes, no trato genital ou ainda sangramentos recorrentes. Também  não é indicado quando já se tem uma suspeita de gravidez ou ainda infecções genitais. Somente através de uma avaliação médica é possível saber se este método é o ideal para você e para o tratamento de alguns problemas antes da inserção do DIU.

Mais sobre o DIU

Além do Dispositivo intrauterino (DIU) há outro método de inserção,o Sistema intrauterino (SIU).  É conhecido como DIU medicado ou DIU Hormonal, inseridos por médicos ginecologista dentro do útero. Estes métodos possuem muitas vantagens como a comodidade por não ser preciso o lembrete diário e a alta eficácia, que pode proteger a mulher por um período de 5 a 10 anos. Ambos os métodos impedem a penetração e passagem dos espermatozoides, garantindo a eficácia. Uma das grandes diferenças entre o dispositivo intrauterino de cobre e o sistema está na presença de hormônios.O DIU  feito de cobre não possui nenhum tipo de hormônio, enquanto o SIU libera pequenas quantidades de hormônio dentro do útero. Além do efeito contraceptivo, o hormônio pode apresentar outros efeitos, como reduzir o fluxo menstrual.